Rede Sociais:

Tratamento para Cicatrizes de Acne

Tratamento para Cicatrizes de Acne

Acne é o nome dado a espinhas e cravos que surgem devido a um processo inflamatório das glândulas sebáceas e dos folículos pilossebáceos. (Quando nos referimos ao folículo piloso com uma glândula sebácea anexa, sua denominação passa a ser folículo pilossebáceo).

 

Muito frequente na fase da adolescência, sem deixar de ser comum também em adultos, principalmente em mulheres. Além do incomodo das lesões, como na adolescência a aparência é um fator significativo, o comprometimento estético causado por alterações da pele, as cicatrizes da acne, pode atingir o lado psicológico e tornar o adolescente inseguro, tímido, deprimido, infeliz, com baixa autoestima e com consequências sérias que podem persistir pelo resto da vida.

 

Hormônios sexuais da puberdade são os principais responsáveis pelo surgimento da acne. As lesões aparecem com mais frequência na face, mas também podem ocorrer nas costas, ombros e peito. Esses hormônios, chamados andrógenos e estrógenos, são produzidos tanto pelos ovários (mulher) e testículos (homem) quanto pelas glândulas suprarrenais (duas pequenas glândulas situadas sobre os rins) em ambos os sexos.

 


Cicatrizes da acne

 

As cicatrizes de acne se apresentam em diferentes aspectos, mas são sempre aquelas marcas indesejadas na pele, principalmente quando é no rosto, que se formam após termos tido as lesões da acne.

 

 

Como surgem as cicatrizes da acne?

 

Nem toda cicatriz de acne, ao contrário do que muitas pessoas pensam, surge porque alguém espremeu ou cutucou a espinha, cravo ou pústula. Essas inflamações podem ocorrer profundamente na pele e mesmo que não sejam espremidas ou cutucadas podem deixar ou não cicatrizes.

 

Porém, na maioria dos casos o ato de apertar e espremer cravos e espinhas pode levar ao aparecimento de manchas, marcas ou cicatrizes na pele. Esses pequenos furinhos podem estar localizados na testa, nariz, bochechas, lateral da face e no queixo, sendo uma situação bastante comum e que pode diminuir a autoestima da pessoa, principalmente dos jovens e adolescentes.

 


Tipos de cicatrizes de acne

 

As cicatrizes da acne têm duas classificações, são elas:

 

Atróficas: a pele não é mais igual a normal, pode ser puxada e esticada (distensível), ser profunda, superficial ou não (não distensível).

 

Hipertróficas: são aquelas endurecidas, que não esticam e ficam mais elevadas que a superfície da pele.

 


Existe tratamento para cicatrizes da acne?

 

A cicatriz não desaparece sozinha e, por isso, existem alguns tratamentos que devem ser indicados pelo dermatologista para a melhora do aspecto da pele. Alguns dos tratamentos que podem ser indicados são aplicações de ácidos, microagulhamento, microdermoabrasão e laser.

 

O tratamento escolhido varia de acordo com a idade da pessoa, profundidade das marcas, disponibilidade de tempo, situação financeira da pessoa e principalmente o tipo de pele e de cicatriz que a pessoa apresenta.

 

As cicatrizes de acne (espinhas) podem se apresentar de várias formas e por isso, o tratamento varia muito em um mesmo paciente e dependendo dos tipos é possível fazer um planejamento para que o resultado do tratamento obtenha sucesso.

 

Quadros moderados de acne ou acne tratada de forma adequada podem não apresentar sequelas, mas o melhor tratamento para as cicatrizes é detectar precocemente se a acne está começando a evoluir com cicatrizes, mesmo que muito superficiais e tratar a pele de forma objetiva e efetiva para o controle das espinhas impedindo que evoluam para cicatrizes.

 

As cicatrizes precisam tratamento para retornar à textura e aspecto próximo à pele normal ao seu redor.

 


Tratamentos para cicatrizes atróficas

 

As atróficas mais superficiais podem responder bem a tratamentos que renovam a pele, dentre eles:

 

  • Peelings médios (químicos ou com aparelhos - laser, luz intensa, radiofrequência)
  • Microagulhamento sozinho ou associado a estimuladores de colágeno (vitaminas, plasma).

 

 

Tratamentos para cicatrizes hipertróficas

 

As cicatrizes hipertróficas (mais elevadas que a superfície da pele). Quando muito elevadas, geralmente necessita de ato cirúrgico para retirada do excesso e depois continua o tratamento do local com outros métodos.

 

Se ocorrer uma queloide - que é mais raro no rosto - a técnica para abaixar ou diminuir a cicatriz precisa de muita experiência, pois não pode simplesmente retirá-lo cirurgicamente. Tem que diminuí-lo cirurgicamente para então programar a sequência do tratamento porque o queloide pode voltar ainda maior.

 

Alguns casos têm indicação de infiltração de corticoide, congelamento com nitrogênio líquido, reorganização do colágeno através de microagulhamento ou aparelhos de laser tentando "nivelar" a cicatriz para depois então tentar melhorar.

 

Nas apresentações hipertróficas utilizam-se todas as técnicas disponíveis, dependendo da área, número de lesões, tipo de pele do paciente, alguma doença que possa estar associada (diabetes, etc). O caminho é longo e árduo quando há um conjunto de cicatrizes, tanto as atróficas, como as hipertróficas.

 

Nestes casos, é muito mais comum utilizarmos técnicas de exérese (cirurgia para retirada) da cicatriz para igualar os limites das cicatrizes.

 


Importância do tratamento para acne

 

Antes de iniciar o tratamento de cicatrizes da acne é importante controlá-la caso esteja em atividade, pois novas espinhas podem gerar novas cicatrizes. A presença da acne também significa que a pele está inflamada e a inflamação reduz a eficácia do tratamento para cicatrizes de espinhas, além disso, se houver infecção local, a bactéria pode contaminar e infectar a área a ser tratada resultando em quadros muito graves.

Whats Dermatologista Dra Mônica Felici em Campinas

Contato

Telefone Clique para chamar

(19) 98405-0127

Entre em contato e tire suas dúvidas!

Tratamentos Relacionados

Copyright 2020 - Agência Tutti Marketing.

Instagram

Fale comigo agora mesmo

Clique para chamar