Rede Sociais:

Fotoproteção e pandemia

17 março 2021

Fotoproteção e pandemia

A pandemia por covid-19 mudou completamente a nossa rotina e nos inseriu em um novo cenário no qual, além de todos os cuidados para evitar a contaminação pelo vírus, devemos ter uma atenção especial com a nossa saúde global, mantendo hábitos mais saudáveis como alimentação balanceada e a prática de atividades físicas para assegurar uma boa imunidade.

Um cuidado importante que, em meio a tantos outros cuidados necessários, poucas pessoas se atentam, é com a proteção da pele. Mesmo durante o isolamento social temos momentos de exposição ao sol, seja passeando com os pets, indo ao mercado, praticando exercícios ou outros. Tais atividades, apesar de contribuírem para minimizar quadros de ansiedade e para o bem-estar, podem apresentar riscos para a pele quando não há um cuidado com a fotoproteção.

Filtro solar: um cuidado essencial
No Brasil, hoje, o número de diagnósticos de câncer de pele representa 33% de todas os tipos de neoplasias e a radiação UV é o principal fator de risco para desencadear a doença. Dessa forma, o uso diário de fotoprotetor é a principal medida preventiva contra o câncer de pele, o envelhecimento precoce e o tratamento de manchas como o melasma. Principalmente para as pessoas que já possuem melasma, é essencial manter a fotoproteção, pois pequenas exposições ao sol podem provocar o aumento das manchas.

A fotoproteção é preventiva. Por esse motivo, a Sociedade Brasileira de Dermatologia recomenda o uso de filtros solares que possuem proteção contra os raios UVA – raios que atravessam vidros e janelas, nos alcançando mesmo quando estamos dentro de casa. Nesse contexto (dentro de casa), adotamos as mesmas regras para quem está fora: reaplicar o fotoprotetor a cada 2 ou 3 horas. Ainda, para quem vai sair de casa, é importante fazer a aplicação do filtro solar 15 minutos antes de colocar a máscara.

Use filtro solar, mesmo com a máscara!
Apesar de sua eficiência para prevenir a contaminação por covid-19, não existem dados que indiquem que as máscaras de proteção são também eficientes contra os raios UV. Na verdade, existem diversos fatores que podem determinar a capacidade de proteção solar das máscaras, como tecido, cor, ajuste no rosto e outros. Por isso, é preciso considerar que a melhor maneira de evitar problemas na pele, mesmo com o uso da máscara, é fazendo a aplicação diária de um filtro solar de fator 30 ou mais.

Ainda, há de se considerar que o uso da máscara não é opcional e que tem agravado uma série de patologias na face, como, por exemplo, a dermatite perioral. Dessa forma, o filtro solar associado a um creme hidratante funciona de maneira preventiva a esse e outros incômodos que podem surgir com o uso da máscara – contudo, se persistirem os sintomas, procure um médico especialista.

Copyright 2020 - Agência Tutti Marketing.

Instagram

Fale comigo agora mesmo

Clique para chamar